Quase dois bilhões de árvores encontradas no deserto do Saara

deserto do Saara
FOTO: Wikipedia


Os desertos africanos do Saara e do Sahel revelaram-se não tão estéreis como comumente se acreditava. Inteligência artificial, analisando imagens de computador, encontrou um grande número de plantas, relata a Nature.

O estudo descobriu que pelo menos 1,8 bilhão de árvores crescem no deserto. Isso foi uma surpresa para os cientistas.

“Claro, existem vastas áreas sem qualquer vegetação, mas existem áreas com alta densidade de árvores, e mesmo entre as dunas de areia há algumas árvores crescendo aqui e ali”, explicou o autor principal Martin Brandt, da Universidade de Copenhagen.

Esses estudos são importantes no combate ao desmatamento e ajudam a medir com mais precisão o acúmulo de carbono na terra, dizem os cientistas. Após 10-20 anos, a análise deve ser repetida - os resultados mostrarão se os esforços para proteger a natureza são eficazes ou não.

Contar árvores em áreas desérticas se tornou uma tarefa difícil. Mesmo as imagens de satélite modernas às vezes não são de alta qualidade o suficiente para representar todas as plantas. Os autores do novo estudo selecionaram as fotografias de mais alta resolução e ensinaram um programa de computador a reconhecer os objetos desejados. Ao mesmo tempo, eles mesmos faziam os cálculos - por exemplo, o principal autor do trabalho científico identificou 90 mil árvores e levou um ano inteiro.

No total, o estudo cobriu uma área de 1,3 milhão de quilômetros quadrados e incluiu a análise de mais de 11 mil imagens. No futuro, os autores pretendem aplicar essa técnica para estudar outras regiões áridas do mundo, cuja área total chega a 65 milhões de quilômetros quadrados.

Postagem Anterior Próxima Postagem