Cientistas israelenses dizem que encontraram pregos da crucificação de Cristo

crucificação de Cristo
FOTO: Zuma \ TASS / Nir Alon


Cientistas israelenses identificaram os pregos com os quais Jesus Cristo foi crucificado. Os pregos foram descobertos em 1990 em uma caverna funerária do primeiro século, no local de descanso do sumo sacerdote da Judéia, Caifás, em Jerusalém. No entanto, só agora os especialistas compararam a descoberta com o material dos ossários de 25 tumbas - caixas de calcário em que os ossos foram armazenados anteriormente. As propriedades físicas e químicas foram investigadas, de acordo com um artigo publicado na Archaeological Discovery.

Os arqueólogos também encontraram partículas de madeira e vários fragmentos de ossos microscópicos na ferrugem. Segundo os cientistas, esses fatos são suficientes para afirmar que esses pregos foram usados ​​para crucificação.

A prova de que os cravos realmente foram usados ​​para executar Cristo é o fato de terem sido encontrados no túmulo de Caifás. Os especialistas presumem que o sumo sacerdote os guardou.

Nos tempos antigos, acreditava-se que os cravos usados ​​durante a crucificação tinham propriedades poderosas de cura. Nesse sentido, eles foram usados ​​como amuletos.

O trabalho realizado por cientistas dá o que pensar, de acordo com a Autoridade de Antiguidades de Israel. Ao mesmo tempo, os oficiais enfatizaram que a conexão direta do achado com a caverna não foi comprovada - os pregos poderiam ter sido aplicados a qualquer um dos violadores da lei romana.

Postagem Anterior Próxima Postagem