O jovem Sol poderia ter um "gêmeo" estelar

 gemeo sol

Nos tempos antigos, nosso Sol poderia ter tido um "gêmeo" que influenciou a formação do sistema solar, sugeriram cientistas da Universidade de Harvard. Ele também foi fundamental na origem da vida na Terra, de acordo com o Astrophysical Journal Letters.

O estudo mostrou que no início de sua existência, o Sol provavelmente fazia parte de um sistema binário (binário). Uma estrela de massa semelhante girou ao lado dele. Ela desapareceu há muito tempo, mas deixou sua marca na história.

A presença de um "gêmeo" pode explicar algumas das características do nosso sistema, em particular, a formação da nuvem de Oort. É um aglomerado esférico muito além da órbita de Plutão.

Acredita-se que ele tenha se originado dos restos de um disco protoplanetário. Cálculos anteriores deixaram os cientistas perplexos - seria extremamente difícil para uma estrela relativamente pequena como o Sol atrair e manter nuvens de corpos cósmicos a uma distância tão considerável. A presença de uma segunda luminária hipotética poderia explicar esse paradoxo.

Os autores do estudo esclareceram que a maioria das estrelas semelhantes ao Sol nascem com "companheiras". Talvez algo semelhante tenha acontecido em nosso sistema há vários bilhões de anos. O "gêmeo" ajudou o Sol a atrair a nuvem de Oort e, possivelmente, outros corpos (por exemplo, o misterioso planeta Nove), e então desapareceu.

Agora, essa estrela pode estar em qualquer lugar da Via Láctea. Os cientistas não excluem que os cometas que saíram da nuvem formada com sua participação trouxeram água para a Terra e destruíram os dinossauros. Em outras palavras, esta estrela desconhecida teve um impacto direto na vida na Terra.

Postagem Anterior Próxima Postagem