Esqueletos incomuns encontrados no antigo cemitério egípcio de animais

 

cemitério egípcio

Arqueólogos poloneses, conduzindo pesquisas no Egito, descobriram um enorme cemitério de animais de estimação. Ele estava localizado nas margens do Mar Vermelho, perto do porto de Berenice. Tem cerca de dois mil anos - naquela época, o Egito estava sob domínio romano, relata as primeiras notícias.

Alguns enterros surpreenderam os cientistas. Então, eles descobriram esqueletos estranhos, vagamente semelhantes aos humanos, mas muito pequenos em tamanho. Os corpos estavam em posição fetal - de lado, com os joelhos dobrados até o queixo.

A análise dos ossos mostrou que eles pertenciam a macacos rhesus. Mas essa espécie não é encontrada na África, mas apenas na Índia. Especialistas sugeriram que egípcios ricos encomendavam animais exóticos de terras distantes.

Obviamente, os primatas eram animais de estimação favoritos, pois eram enterrados com cuidado e até com algumas honras - por exemplo, conchas (do Oceano Índico) eram colocadas ao lado de um dos esqueletos. Outro túmulo também continha o corpo de um gatinho.

Os cientistas notaram que não haviam encontrado macacos indianos anteriormente durante as escavações no Egito. Não há menção em fontes históricas de que os egípcios mantinham esses animais de estimação.

Sabe-se que na época dos romanos Berenice era um grande porto, onde constantemente chegavam navios de diversos países, inclusive das costas do Oceano Índico. Eles transportaram elefantes africanos, que foram usados ​​em batalhas, bem como especiarias, tecidos e outros itens domésticos e de luxo.

Postagem Anterior Próxima Postagem